Essencia de Mulher

Um blog para mulheres e homens de mente aberta

segunda-feira, julho 31, 2006

Que idade tem?



O ser humano sempre sentiu necessidade de "medir" tudo: comprimentos, alturas, temperaturas, velocidade, QI, e... o tempo. Habituámo-nos a usar relógio, calendários, agendas para "gerir e controlar" os anos, meses, dias, horas, segundos... criaram-se palavras como : passado, presente e futuro... até no nosso bilhete de identidade temos o dia, o mês, o ano em que nascemos. Desde muito cedo começámos a ouvir frases como estas: "ainda não tens idade para..."; "já não tens idade para..."Todos precisamos de conhecer certos limites mas há coisas que limitam bastante, e a idade é uma delas. Entendo que se diga a uma criança de 4 anos, por exemplo, que ainda não tem idade para ir a uma discoteca, mas já não entendo que se diga a esta mesma criança que se fizer xixi na cama já não tem idade para isso, só porque as estatisticas assim o dizem. Como estes exemplos, poderia escrever milhares, tanto para crianças, jovens como para adultos. Penso, no entanto, que certas coisas que não foram feitas em certas idade, não quer dizer que já não possam ser realizadas mas possivelmente não terão o mesmo "gosto". É como se existisse uma "idade óptima" para certos acontecimentos. Sou de opinião também, que cada um tem o seu ritmo de crescimento e evolução e os seus gostos. Há que respeitar isso. A minha avó, era eu bem pequena, insistiu durante muito tempo em ensinar-me crochet, tricot e a bordar. Lembro-me de achar tudo aquilo um "bicho de sete cabeças" e um aborrecimento. Anos mais tarde tudo me pareceu bem diferente. Os meus filhos, possivelmente, ganharam uma certa aversão a tocar um instrumento musical porque começaram cedo demais e no entanto Mozart aos 4 anos já compunha. Faz-me muita confusão quando oiço pessoas dizerem que não fazem certas coisas porque "burro velho já não aprende línguas". Será que não percebem o quanto estão a envelhecer só por pensarem assim e a limitarem-se? O nível de compreensão e aceitação das coisas não tem a ver só com a idade. Essa é muito relativa... . Reger-se por uma data de nascimento, por estatísticas e por regras da sociedade levam muitas vezes as pessoas a envelhecer precocemente. Outras há no entanto que parecem querer lutar desmedidamente contra o tempo, com operações, vitaminas e... sei lá mais o quê, esquecendo-se, na minha opinião, que tudo começa dentro de nós. Que tal cada um aceitar-se como é e como se sente? Que tal cada um respeitar-se a si mesmo aos outros e ao ritmo de cada um? Que idade temos? Só cada um sabe o "peso" que lhe quer atribuir para si!

2 Comments:

At 6:23 da tarde, Blogger DJ said...

Concordo em tudo com o teu post. Creio que a idade perfeita é aquela em que nos sentimos preparados ou com vontade de fazer certa e determinada coisa. Não há idades, nem limites máximos. Mínimos até pode existir, como tu deste. Mas limites máximos não creio que exista. Devemos fazer o que nos der na gana, tenhamos 8, 18 ou 80 anos! Se sentimos vontade, façamos!

 
At 12:08 da tarde, Blogger Vida said...

Aplausos minha amiga, por ver esta casa em movimento e por concordar com todas as tuas palavras, a vida é para se viver e no momento.

Beijinhos com carinho.

 

Enviar um comentário

<< Home