Essencia de Mulher

Um blog para mulheres e homens de mente aberta

terça-feira, abril 18, 2006

Paixões...

Existem muitas pessoas que, concerteza, precisam de viver num estado de paixão. Eu sou uma delas. Tenho necessidade de ter na minha vida sempre algo que faça-me vibrar, faça-me sonhar, faça-me despertar a criatividade, lance-me desafios, crie-me emoções de toda a espécie, umas boas outras menos boas, faça-me bater o coração, tire-me a respiração, faça-me tremer as pernas, provoque-me arrepios, ansiedades, lágrimas e sorrisos. Quase diria que tenho uma certa dependência da adrenalina e outras hormonas semelhantes, que funcionam como opiáceos. Já passei por algumas paixões, embora nem todas se tivessem concretizado, ficaram só pelo mundo da fantasia. Duas no entanto prolongaram-se por mais tempo: a minha paixão pelo ensino e a minha passagem pela música. Outra que ficou por realizar e que me marcou foi a dança. Porém, neste período da minha vida, parece que um turbilhão de paixões tem vindo ao de cima, sem saber muito bem para que lado virar-me. Talvez eu esteja numa fase de grande mudança e tenha de me descobrir. Todas elas me exigem bastante tempo de dedicação o que se torna difícil e me está a criar uma certa confusão quanto às opções a tomar. Está a ser difícil disciplinar-me e esta minha tendência para o perfeccionismo leva-me a fazer como a avestruz: enterrar a cabeça na areia até a tempestade passar. Atitude que até então desconhecia em mim. Por vezes adquirimos conceitos na infância que deixam de fazer sentido mas que nos deixaram marcas. Foi-me ensinado que mais vale sermos bons numa coisa que mediocres em várias. Talvez, neste momento, eu não tenha nada a ver com essa maneira de sentir a vida e esteja destinada a perceber que é importante vivermos muitas experiências em várias vertentes. Isso enriquece-nos, ajuda-nos a evoluir e a conhecermo-nos melhor. Penso que depois algumas paixões vão ficando pelo caminho e acabamos por levar para a frente aquelas que realmente nos interessam para crescermos interiormente. Não devemos pôr de lado os "chamamentos" que vamos tendo. Se algum interesse nos surgiu é porque mais tarde ou mais cedo, ou de alguma forma vai-nos ser útil. Não é fácil aprender a escutar o coração mas também não é impossivel. Coração e Razão devem andar lado a lado. Dizem que as paixões são efémeras. Até podem ser, mas para mim são o "sal" da vida

2 Comments:

At 3:49 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Sem paixão ou sem "chama" nada nos move. Pouco importa a perfeição pois ela é limitadora e conducente à rotina. Feliz da Pessoa que possa exeprimentar várias situações.

 
At 9:19 da tarde, Blogger Neide said...

imperfeição, loukura e paixão... o k seria da vida sem estes ingredientes ??!! bjo! o texto ta mto fixe *

 

Enviar um comentário

<< Home