Essencia de Mulher

Um blog para mulheres e homens de mente aberta

sábado, outubro 07, 2006

Para ti, minha amiga!





Noite de Saudade

Florbela Espanca

A Noite vem poisando devagar

Sobre a Terra, que inunda de amargura...

E nem sequer a benção do luar

A quis tornar divinamente pura...


Ninguém vem atrás dela a acompanhar

A sua dor que é cheia de tortura...

E eu oiço a Noite imensa soluçar!

E eu oiço soluçar a Noite escura!


Porque és assim tão escura, assim tão triste?!

é que, talvez, ó Noite, em ti existe

Uma saudade igual à que eu contenho!


Saudade que eu sei donde me vem...

Talvez de ti, ó Noite!... Ou de ninguém (alguém*)!...

Que eu nunca sei quem sou, nem o que tenho

Para ti, minha amiga, que estás a passar um momento de grande dor. Há que viver a dor e depois deixá-la ir. Estarei do teu lado para o que precisares. Enquanto as pessoas permanecem no nosso coração estarão sempre vivas independentemente da decisão que tomaram ao partir. Há que respeitar as escolhas e quando amamos abençoamos as opções de cada um acreditando que o melhor se cumpriu.

*alteração minha

5 Comments:

At 6:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

A morte é uma terrível realidade a que ninguém escapará. Encará-la em relação a entes queridos não é fácil, sobretudo porque fica sempre algo por dizer ou fazer. Talvez, a solução seja mais lembrarmo-nos de que quem partiu nos que ver bem e melhor, e não triste pela sua partida.

 
At 8:57 da tarde, Blogger Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras said...

Bom recordar palavras e poemas de Espanca.
Para ti e tua amiga envio um abraço cheio de toda a energia boa que consigo juntar.
Um beijo enorme.

 
At 7:50 da tarde, Anonymous pilgrimando said...

Pois que a noite, “secretária amiga” de sofrimentos e dor, se revela muitas vezes como o meio de circulação por excelência da dor e da mágoa. Felizmente que somos mais do que a matéria inerte de que nos despedimos no dia fatídico em a dor parece vergar-nos sobre nós próprios. Somos luz e energia que não se gasta num cosmos pleno a reunir as condições necessárias para a nossa evolução.
Para ti e para a tua amiga, votos de muita força, na certeza de que estarão acompanhadas por outros ombros disponíveis e desejosos de tentar amenizar esse sentimento corrosivo que nos cresce na boca, em espiral.
beijinhos

 
At 5:26 da tarde, Blogger Nuno Martins said...

Obrigado por estares de volta. Um beijo sentido.

 
At 11:37 da tarde, Anonymous Borboleta said...

Gosto de Florbela.Uma vez ida, deixou marcas....Mostra-nos pelos seus poemas que a sua visita por cá não foi fácil. Partiu para a viagem sem limites. Sem lugares marcados....sem hóteis.. sem praias... sem brigas... Viajou no tempo. A todos que viajam e deixam valores implantados nos que cá ficam, além da saudade, a todos eles sem excepção, que encontrem um caminho muito luminoso onde aí encontrem a paz tão merecida e jamais obtida por cá, que encontrem a lealdade fraterna. Que façam uma grande festa com os seus entes queridos, com os seus amigos e que ao chegar a nossa vez, nos preparem para a beleza da subida e do nosso reencontro com todos eles.
Que todos sejam iluminados. Obrigado a quem partiu pelo que cá deixou.Fica a saudade e a mágoa de nada poder fazer. Fica o vazio da sua presença.Fica ainda mais o seu VALOR SENTIDO.
Bj

 

Enviar um comentário

<< Home