Essencia de Mulher

Um blog para mulheres e homens de mente aberta

domingo, novembro 06, 2005

Partilhar é...

Já começam a aparecer os enfeites de Natal. O espírito Natalício é que demora sempre mais tempo a surgir e em algumas pessoas nem sequer dá sinais de vida. Ouvi muitas vezes dizer que o Natal é quando o Homem quiser, mas já que raramente isso acontece, ao menos que uma vez por ano ele seja celebrado.
Há uns anos atrás, dei catequese num colégio católico. Sempre procuro basear o que ensino na vivência, na prática das coisas. Quando os meus filhos nasceram, li muitos livros para tentar dar-lhes o melhor. As crianças não nascem com livros de intruções. Fui, no entanto, chegando à conclusão que não existem "receitas" para educar, e fazer feliz um filho. Para mim a melhor educação está nos exemplos que lhes damos, naquilo que eles observam e sentem no dia-a-dia, no Amor. Procurei dar as aulas de catequese de modo a que as crianças se entusiasmassem. Em vez de "debitar" matéria, quis que elas sentissem através de exemplos práticos aquilo que eu lhes queria ensinar. Quando chegou perto da quadra Natalícia era importante que entendessem o espírito de partilha. Mesmo sabendo que o grupo era essencialmente composto por crianças vindas de famílias muito carenciadas, resolvi propor o seguinte: cada criança trazia de sua casa alguns alimentos que escolheriam de uma lista feita por mim, juntariamos tudo para fazer um pequeno cabaz que iamos oferecer a uma família que elas sugerissem. Ficaram muito entusiasmados com a ideia e o projecto foi para a frente. Depois de tudo concluído fui chamada à Irmã Directora que me repreendeu por ter pedido alimentos a famílias que mal têm para comer. Respondi que isso para mim é o espírito de partilha. Partilhar não é darmos o que temos a mais e não nos faz falta. Depois também me chamou a atenção para o facto de terem aparecido outras famílias à porta para saberem se haveriam mais iniciativas daquelas, e que as Irmãs não tinham tempo para estar com aquelas coisas. Não vou comentar o que senti depois daquela "reunião" com a Irmã directora, mas valeu apena ter tido esta ideia só pelo entusiasmo, brilho nos olhos e sorrisos destas crianças na preparação e oferta do cabaz. Espero que eles tenham aprendido o espírito de partilha.
P.S Recebi este mail que passo a transcrever. Quem quiser tentar pôr em prática o seu espírito de partilha aqui deixo uma sugestão.

Olá!

O Natal está a chegar! Já se ouve falar no Pai Natal, no bolo-rei, no pinheirinho e nos presentes.

Há semelhança do que aconteceu no ano passado, o Centro cristão da Cidade está a fazer uma campanha de Natal com o objectivo de ajudar as famílias apoiadas pela nossa instituição, para que todos possam ter nas suas casas os bens mais necessários e essencias nesta época festiva. Queremos que todos passem um Natal com uma mesa cheia, um sorriso e um coração agradecido!

Esta Campanha intitula-se Campanha de Natal CCC: Contacte, Colabore e Contribua.

Por isso, colabore! Não pense que apenas os outros poderão ajudar! Sozinhos não conseguimos mudar o mundo, mas juntos podemos mudar e contribuir para o bem-estar daqueles que estão à nossa volta.

Participe e traga alimentos, cobertores, toalhas de casa de banho, lençóis, toalhas de mesa, cortinados e utensílios de cozinha.

Poderá também trazer brinquedos para crianças dos 0-12 anos, mesmo aqueles que os seus filhos já não brincam e estão a encher o quarto... porque o Pai Natal vai passar pelo CCC, no Infantado, no dia 21 Dezembro 2005, pelas 14h00, para oferecer presentes a 50 crianças carenciadas do Concelho de Loures.

Para isto acontecer, a sua colaboração é essencial!

Todas as ofertas poderão ser entregues nas instalações do Centro Cristão da Cidade, sita na Estrada da lezíria, Pavilhão B, Infantado.

Para mais informações contacte Rosa Nunes, através do nº telefone: 21 982 14 54, telemóvel: 93 982 14 54 ou através do e-mail: rosa.nunes@cccidade.org

Muito obrigada pela sua colaboração!
Rosa Nunes


3 Comments:

At 10:00 da tarde, Anonymous o maior said...

Partilhar, palavra complicada porque dificilmente entra na cabeçinha de muita gente. Só nos lembramos de tal quando precisamos do apoio de alguém. Agora, pensarmos em ajudar os outros....
Excelente ideia a tua, Eumulher.
Parabéns.
Da minha parte, vou entregar o meu contributo, mas essencialmente ter o meu coração mais aberto.

 
At 4:54 da tarde, Anonymous Bacuz said...

O ser humano (geralmente falando) é claro que há excepções não sabe partilhar.. quem oferece, oferece para receber de volta (na maioria)..
mesmo que seja reconhecimento.. a maior parte das pessoas q dá para caridade quer ver o seu nome algures, não é uma doação anónima.. eu prefiro ir na rua e dar 10 euros a um cego q é um acto que não procura qq reconhecimento.

Mas falando de coisas boas e esquecendo a parte negativa do que disse anteriormente (existem excepções tal como disse) acho que foste mto criativa na tua sugestão e não há nada melhor que ver uma criança feliz. Quanto à atitude da madre superior isso daria um comentário mais longo do tempo que disponho portanto fica para outra oportunidade..

Quanto ao e-mail tb acho q foi boa ideia apesar de eu gostar sempre de verificar as fontes antes de reenviar para amigos a mesma informação que mtas vezes são mentiras.. ainda há "pessoas" (n o serão.. mas pronto) que gozam com assuntos sérios..

Kisses..

 
At 8:13 da tarde, Blogger whisper said...

Partilhar é todos os dias na medida do possível. O natal é apenas uma data inventada que é aproveitada para comércio. O verdadeiro espírito está no que sentimos diariamente, nas acções que praticamos em prol do nosso semelhante diariamente, na nossa tolerância, na vontade de lutar contra um mundo cada vez mais violento com a vontade férrea de fazer vencer a paz. Não celebro religiosamente pois sou agnóstica convicta. Não celebro o dia triste que para mim representa, por acontecimentos trágicos, mas, faço uma ceia na véspera com a família como muitas durante o ano e, um almoço no dia. Respeito quem o faz diferentemente mas, continuo a dizer e a acreditar que 'natal', é todos os dias, assim o queiramos. Beijinhos

 

Enviar um comentário

<< Home